Pátio do Amparo - 显荣围


Situado junto à Calçada do Amparo, encontra-se o Pátio do Amparo. A entrada faz-se por dois lados e não tem saída. Cada uma das entradas dá para um corredor ladeado por casas típicas chinesas, umas mais modestas, outras mais ricas. Uma das entradas faz-se por um altar de rua, localizado à nossa direita.
Um dos corredores integra uma lindíssima residência chinesa, semelhante à casa de Lou Kau na Travessa da Sé.
O pátio é caracterizado pelos dois elementos indicados e um poço (que deixou de funcionar).

A casa de características arquitectónicas tipicamente chinesa (de estilo Xiguan), abandonada, está a cada dia que passa correndo o risco de cair. É de lastimar... Em cerca de dois meses, a fachada inclinou-se significativamente ao ponto de ter sido necessário colocar canas de bambu entre a fachada e o edifício em frente de forma a evitar a eminente queda da residência.

A residência, que certamente pertenceu a um comerciante bem sucedido ou a um importante oficial, tem dois andares e é construída em tijolo cinzento.
Tem duas entradas recuadas, criando um beiral suspenso que tinha como finalidade proteger do mau tempo e abrigar as decorações dos frisos que encimam ambas as entradas. Características, aliás das habitações típicas da região de Lingnan.
Integram a fachada altos relevos e quatro janelas, sendo ainda possível ver que pelo menos 3 delas eram de concha de ostra.

A casa está fechada, mas é possível ver o seu lastimável interior que respeita uma disposição simétrica. Parece-me que teria dois pátios interiores, alinhados com o eixo central do edifício, separando várias salas principais. Um arranjo espacial que reflecte a estrutura hierárquica tradicional das famílias chinesas.

Consegue-se deslumbrar o 2º andar totalmente construido em madeira, com bellíssimos motivos talhados, mas a desmoronar-se completamente.

Mais um edifício que não integra a lista dos monumentos de interesse e que por isso não mereçe a atenção que devia ter.
Não entendo essa política, ainda mais quando há já poucas residências do género em Macau.
E esta, em comparação com a de Lou Kau, é bem maior.

Um edifício no Pátio do Amparo que precisa de ser... amparado.

2 comments:

macau_sporting said...

acho o seu blog espectacular...no entanto queria fazer 1 pequeno comentário...apesar de RAEM está localizado mesmo ao lado da província de Cantão, este não se encontra inserido nesta aéra administrativa, pois A Lei Básica especifica Macau como 1 Região administrativa especial.

Cyrano said...

Agradeço o seu comentário que só vem esclarecer/complementar as informações divulgadas neste blog.

Seja bem vindo!