27 de Março de 2007: 2 meses em Macau - 2007年3月27日: 在澳门二个月



Para assinalar este dia, o céu está limpo, quase azul, e o sol consegue aparecer de quando em quando (a foto ao lado é de hoje, sim, mas eram 7h da manhã...).

Decidi dar mais algumas informações sobre Macau que julgo poderem ser importantes.


CHEGADA AO AEROPORTO DE HONG KONG
Antes de chegar a Hong Kong, ainda no avião, é-nos dado um pequeno boletim branco e azul, dos Serviços de Migração de Hong kong, para preenchermos. Poderão fazê-lo mas provavelmente será em vão. Mais adiante segue a explicação.
Uma vez no aeroporto de Hong Kong e se pretendem seguir directamente para Macau, terão de apanhar o barco no terminal marítimo de Hong Kong. Para lá chegarem, têm de apanhar um autocarro ou um taxi.
Se optarem pelo autocarro, têm então duas opções: ou (1) apanham os autocarros que se encontram no exterior do aeroporto ou (2) apanham um autocarro do próprio aeroporto.

Vantagens e desvantagens:
(1) Os autocarros das empresas privadas de Hong Kong são os mais baratos.
No entanto, ao sair do avião, terão que passar pelos serviços de migração, entregar o passaporte e o boletim devidamente preenchido que vos entregaram no avião. Depois têm de recolher as malas e dirigirem-se para o exterior do aeroporto e apanhar um dos vários autocarros que ali se encontram.
Se não estou em erro, o autocarro que vai para o terminal marítimo é o A11.

(2) Se optarem apanhar o autocarro do próprio aeroporto, então NÃO passam pelos serviços de migração (muito importante, pois se o fizerem, já não haverá possibilidade de "voltar atrás" e terão de apanhar os outros autocarros).
Antes de chegarem aos referidos serviços encontrarão do vosso lado esquerdo, um balcão de venda de bilhetes de barco (Turbojet Sea Express). É aí que devem dirigir-se. Basta apenas mostrar o passaporte e o bilhete de viagem onde está o carimbo do check in das malas e pronto.
O preço da viagem (autocarro do aeroporto até ao terminal marítimo do aeroporto de Chek Lap Kok) é mais caro, mas a vantagem é que não passam por Hong Kong, sendo assim o percurso mais rápido.
A viagem custa 180$HK (com direito a uma mala) e mais 30$HK por cada mala "extra".
Não precisam de entregar o boletim que vos deram no avião, pelo que não vale a pena preenchê-lo pois não vos serve de nada. Ser-vos-á dado outro no barco à caminho de Macau, dos Serviços de Migração de Macau. Este sim terão de preencher.
Não terão de preocupar-se com as malas. Os serviços do aeroporto encarregam-se de as ir levantar ao avião e de as levar para o barco, pelo que são irão buscar as vossas malas no terminal marítimo de Macau.
Estes autocarros são mais rápidos do que os outros, pois são directos aeroporto-terminal marítimo. Os outros fazem uma volta maior e tem várias paragens pelo caminho.
No entanto, há apenas 3 a 4 autocarros do aeroporto. O horário é o seguinte: 9h30, 15h15, 18h e 22h.

Julgo que esta última opção é muito mais prática. Não temos que andar de um lado para o outro, nem ter que carregar com as malas e metermo-nos num autocarro público que muitas vezes vem cheio.
Mesmo que tenham que esperar um pouco pelo autocarros, o meu conselho é dirigirem-se logo para a zona de embarque, pois ela está provida de uma extensa zona comercial, de restauração com espaços para descansar e acesso internet grátis.

FREE SHUTTLE BUS
O terminal marítimo de Macau tem uma área designada para os Free Hotel Shuttle Buses.
Muitos dos maiores hotéis de Macau têm à disposição esses meios de transporte, grátis, que vão buscar os potenciais hóspedes e jogadores directamente do referido terminal mas também das Portas do Cerco, para os respectivos hotéis.
No entanto, não precisam de ser nem hóspedes nem jogadores para os utilizar.
Por exemplo, sempre que vou a Macau, utilizo muitas vezes o Free Shuttle Bus do hotel Greek Mhytology, mesmo aqui ao lado da Universidade.
Não há paragens intermédias, pelo que irão directo para o terminal marítimo.
Atenção, cada hotel dispõe de duas carreiras: uma para o terminal marítimo e outro para as Portas do Cerco.
Há assim, duas filas distintas, devidamente assinaladas mas em chinês. Não se enganam ou então vão para a fronteira Macau-China!
Obviamente que para o regresso é o mesmo. Do terminal ou das Portas do Cerco podem apanhar um Free Shuttle Bus dos respectivos hotéis e voltarem gratuitamente.
Basta ver qual hotel se encontra mais perto do local onde pretendem ir e apanhar o respectivo bus.

PREÇO DE UMA VIAGEM DOS AUTOCARROS DE MACAU
Se preferem apanhar os autocarros das empresas privadas, o preço é muito acessível.
2,20 MOP (+/- 20 cêntimos Euros) para andar em Macau; 3,30 MOP (+/- 30 cêntimos Euros) de Macau-Taipa-Macau e 5 MOP (+/- 50 cêntimos Euros) de Macau-Coloane-Macau.
Atenção, como já referi num post anterior, não se dá troco nos autocarros pelo que têm que colocar a quantia certa (ou mais) na respectiva caixinha de metal. Nunca pagam directamente ao motorista.



RESTAURANTES CHINESES EM MACAU
Há muito bons restaurantes chineses, ou melhor, "tascas" e não necessariamente restaurantes, onde podem deliciar-se com a comida chinesa. No entanto, se não forem falantes do cantonense será muito difícil fazer um pedido.


Há, no entanto, restaurantes cuja ementa esta traduzida em inglês e acompanhada de fotografias, pelo que torna tudo muito mais simples.
Aqui na Taipa por exemplo, logo no início da Av. Dr. Sun Yat Sen (quem chega de Macau), do lado esquerdo, encontra-se o restaurante "San Pou (新寶) - Congee & Noodles". São aliás dois restaurantes, um praticamente ao lado do outro.
A comida não é da melhor que se pode encontrar no Território, no entanto, também não é má e a ementa é diversificada.
De facto há uma grande escolha entre pratos de arroz: frito e cozido; massa de arroz: frita ou cozida; caldos e sopas; carnes cozidas ou assadas; pratos de marisco; canjas de arroz, etc. E apesar de nenhuma das empregadas falarem inglês, é muito fácil fazer o pedido.
O preço varia entre os 20 a 60 MOP (2 a 6 Euros). O chá é de graça, no entanto, tragam os guardanapos de casa!

SUPERMERCADOS
Na taipa têm à disposição vários supermercados com produtos europeus incluindo portugueses, como patés, conservas (atum, sardinha, feijão, dobrada, feijoada, etc), molhos, azeite, vinagre, vinho, cerveja, pão, ervas, leite, café, queijos, charcutaria, sumos, farinha, carnes, peixe, etc.
Podem encontrar praticamente um pouco de tudo para cozinharem cá, os pratos que costumam preparar em vossa casa.

INTERNET SOB VIGILÂNCIA
A China recebeu "de braço abertos" a Internet em 1995, creio eu.
Rapidamente o país tornou-se num dos mercado cujo crescimento foi o mais rápido do mundo.
Mas, face ao potencial da difusão de ideias inerente a este novo mundo de comunicações, as autoridades chinesas instauraram medidas com o objectivo de controlar e restringir a utilização da internet na China.
Já todos nós ouvimos falar do encerramento de cybercafés ou na pressão exercida sobre as multinacionais, como a Google, para que aceitem as regras e restrições chinesas, ou até mesmo ao encarceramento de pessoas acusadas de querer influenciar negativamente a população ou de ameaçar o Governo com os seus blogs e sites.

Bem, mas isso tudo para dizer que fiquei ontem a saber que nem toda a gente, na e da China, pode aceder ao meu blog. O que me entristeceu um pouco.
É por exemplo, o caso da minha amiga Xiao, da cidade de Wuxi, província de Jiangsu.
Ela vive em Portugal mas está neste momento na China, na sua terra natal. Tentou aceder ao meu blog e não conseguiu!
Por isso, haverá muito cybernautas chineses que não conseguirão aceder a este blog.
Pena.

6 comments:

Bloom * Creative Network said...

Pelo mapa ali do lado direito podes confirmar que tens tido visitantes da China, talvez em alguns lugares seja mais difícil fazer chegar a "fibra óptica"! If you know what I mean...

Cyrano said...

Mas uma grande cidade não deveria ter quaisquer problemas. Agora mesmo, um amigo meu de Shanghai diz-me não conseguir aceder ao meu blog! Tentamos de várias maneiras mas nada... aparece uma mensagem dizendo "Is unable to demonstrate the homepage"... Julgo que o problema é mais do que uma simples falha de "ligação"...

Daniel MP said...

Deixamos de ter TurboJets directos do aeroporto de HK <---> terminal de Macau?

Cyrano said...

Não, não... são esses mesmos Turbojets. Mas é sempre necessário apanhar um autocarro do terminal aéreo até ao terminal marítimo de HK.

Noite said...

Peço desculpa, mas há uma confusão no texto que julgo ser melhor esclarecer-se: o bilhete que se compra no tal balcão à esquerda antes de passar a alfândega não é de autocarros, mas sim do Turbojet Sea Express, o barco que sai directamente do terminal marítimo do aeroporto de Chek Lap Kok, para Macau, sem ser preciso passar por Hong Kong. Para apanhar este barco, há um autocarro que nos leva desde o terminal de chegadas do aeroporto ao terminal marítimo do próprio aeroporto, por isso o percurso é tão curto e o bilhete tão caro. ;)

Cyrano said...

Caro(a) Noite,

Só hoje descobri o seu comentário.
Tem toda a razão, o texto tem duas ou três incorrecções, que também só me apercebi agora, graças às sua observações (pelo que muito o (a)agradeço).
Por mais vezes que possamos ler e reler aquilo que escrevemos, há sempre algum erro (ou de ortografia ou de informação) que passa... frustrante!
A informação foi já actualizada.

Muito obrigado!